Alienum phaedrum torquatos nec eu, vis detraxit periculis ex, nihil expetendis in mei. Mei an pericula euripidis, hinc partem.
+351 21 136 1503
info.aick@iskcon.pt
Rua Dona Estefánia, 91.
Lisboa, Portugal.

A ISKCON, ou a Associação Internacional para a Consciência de Krishna,
também conhecida como o movimento Hare Krishna, faz parte da

escola filosófica Brahma Madhava Gaudiya.

``Se alguém lhe contasse uma história como esta, você não acreditaria. Aqui está um homem de setenta anos de idade, indo para um país onde nunca esteve antes, onde não conhece ninguém, e ele não tem dinheiro nem contatos. Ele não tem nenhuma das coisas que você definiria como posses de alguém bem-sucedido. Ele recrutará pessoas não de algum modo sistemático, senão que apenas pegará qualquer um com que se depare, e a essas pessoas ele dará a responsabilidade de organizar um movimento mundial. Você diria: ‘Que tipo de movimento é esse?``

– Historiador das Religiões, Prof. Thomas Hopkins, in Hare Krishna,
Hare Krishna: Five Distinguished Scholars on the Krishna Movement in the West

Esta é uma história surpreendente.
Srila Prabhupada queria compartilhar o seu amor por Krishna com o mundo inteiro e, para cumprir essa aspiração divina, ele entusiasmou os seus seguidores a distribuir mais livros, construir mais templos e iniciar mais devotos. Assim, o movimento que ele iniciou, popularmente conhecido como Movimento Hare Krishna, define o seu sucesso a partir dessas actividades.

Essas atividades têm sido e continuarão a ser essenciais na formação, composição, alcance e trajetória do Movimento. Contudo, o Movimento não se reduz apenas a estas práticas – com a evolução dos tempos e adaptando-se aos lugares e circunstâncias, o legado de bhakti segue em frente cada vez mais dinâmico e activo. Nenhum movimento pode existir num vácuo social, alheio às tendências intelectuais e culturais da sociedade mais ampla da qual faz parte – Templos geridos por membros da congregação, devotos inseridos na sociedade geral, estudo sistemático das escrituras, sistemas de apoio específicos, pesquisas académicas conduzidas por vaishnavas… Longe de minguar, o legado de Prabhupada amadurece, transforma-se e dá frutos cada vez mais doces.

Nas primeiras décadas, os monges de cabeça rapada, vestidos com panos, dançando e distribuindo livros nas ruas eram a imagem do Movimento. Eles ainda existem, mas já não representam o perfil geral do Movimento. Uma família bem educada com membros em cargos profissionais influentes na sociedade é um membro integrante do Movimento tanto quanto um homem ou uma mulher residente no templo. Esse “crânio da informática” sentado ao seu lado no seu escritório pode muito bem ser um Hare Krishna, um moderno praticante de bhakti-yoga. Assim, cada membro executa, de acordo com sua natureza individual e compromisso, uma dança elegante de equilíbrio entre tradição e modernidade.

Conscientes da necessidade de formação como forma de aprofundar a nossa convicção filosófica e melhorar as nossas práticas espirituais, a ISKCON desenvolveu programas de estudo sistemático, oferecendo aos membros recém-chegados uma percepção global da coerência e da relevância das fontes de sabedoria Védicas. Para os praticantes regulares, muitos templos, bem como centros educacionais especialmente projetados para isso, oferecem cursos bhakti-shastri que fornecem estudos progressivos da literatura canónica básica do Movimento. Através da Secretaria de Educação da ISKCON, os padrões pedagógicos são supervisonados e milhares de estudantes de todo o mundo já se beneficiaram com os diversos cursos disponíveis.

Ainda no campo da educação, muitas comunidades de devotos abriram também escolas para proporcionar aos seus filhos uma educação holística – uma educação que não ensina apenas as habilidades e os conhecimentos materiais que as escolas seculares oferecem, mas também a sabedoria espiritual e os valores que a tradição oferece. Além disso, para aqueles que frequentam as universidades, vários templos abriram centros personalizados para jovens, oferecendo aos estudantes portos para confraternização e espiritualidade.

 

Nosso tempo está a ser desperdiçado na construção de muitos dispositivos que nos
dão um conforto temporário e artificial, o preço de uma quantidade proporcional de
inconvenientes. Tudo isso é parte da lei do karma, a lei de ação e reação. Pois tudo o
que fazemos, há uma reação pela qual nos envolvemos.

– Srila Prabhupada

As escolas e outros centros educativos são apenas um dos sistemas de apoio à comunidade que o Movimento desenvolveu. A ISKCON está na vanguarda no que diz respeito a alcançar a comunidade em geral através dos seus amplos programas de ajuda alimentar. O Alimentos para a Vida do Movimento Hare Krishna é a maior organização de ajuda alimentar vegetariana do mundo. Com projectos em mais de 60 países, fornece mais de 1,5 milhão de refeições gratuitas diariamente, inclusive em áreas atingidas por catástrofes em diversas partes do mundo.

Para fornecer orientação filosófica e prática contínua, comunidades de devotos em várias pontos do mundo têm desenvolvido sistemas de cuidados aos devotos, como o sistema de aconselhamento. Devotos profissionais criaram também outros centros de serviços comunitários, tais como hospitais e unidades de cuidados paliativos. A tradição de bhakti dá grande importância à forma como se “parte deste mundo” principalmente em termos de consciência e, visando esse propósito, foi estabelecida uma unidade de cuidados paliativos na terra santa de Vrindavana, India, onde os devotos se podem preparar para o exame final da vida – a morte – num ambiente medicamente competente e espiritualmente estimulante. Conforme o corpo segue seu curso inevitável para a destruição, a alma carrega a consciência para a elevação espiritual, se não para a libertação. Estabelecimentos semelhantes estão a ser construídos em Mayapur e em outros locais.

Srila Prabhupada enfatizou repetidamente o princípio de “vida simples e pensamento elevado” – ele queria demonstrá-lo através de comunidades autossuficientes, centradas em Deus e amigas do meio-ambiente, alertando para a forma imprudente como a civilização materialista tem invadido a natureza, À medida que o mundo está cada vez mais consciente dos custos ecológicos e económicos desconcertantes dos nossos séculos passados de exploração ambiental, a consciência ecológica tem vindo a aumentar. Bhakti-yoga leva à ascensão da consciência humana em direção à consciência de Krishna, que revê o universo como uma grande família cósmica e enfatiza a igualdade entre todas as entidades vivas enquanto seres espirituais. Essa visão inclusiva proporciona um impulso adicional para aumentar a consciência ecológica na forma do vegetarianismo. A ISKCON é pioneira mundial na divulgação do vegetarianismo, especialmente no mundo ocidental, reforçando o princípio de não violência.

Além de contribuir para tirar o vegetarianismo da cultura underground, a ISKCON também desenvolveu, em várias partes do mundo, comunidades eco-friendly que subsistem “da terra, da vaca e de Krishna”. Inicialmente, essas comunidades tentaram evitar todas as coisas modernas mas, com o tempo, cada uma delas chegou ao seu próprio equilíbrio sobre a utilização de recursos naturais e comodidades actuais. Hoje, muitas dessas comunidades servem não apenas como serenos santuários espirituais, mas também como exemplares para pesquisas ecológicas, demonstrando a prosperidade através da vida em harmonia com a natureza como uma alternativa viável e preferível.

50 anos após a fundação da Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna pelo grande mestre espiritual Srila Prabhupada, o legado de amor que é a tradição de bhakti continua de forma intensa e vibrante, principalmente no coração dos milhares de praticantes. Mediante as práticas de devoção e meditação diárias de cada um, Krishna torna-Se uma realidade cada vez mais íntima que, com criatividade, compartilhamos uns com outros. Deste modo torna-se possível fomentar a paz, promovendo a espiritualidade, dando sentido à vida.